ESCOLIOSE


 

A ESCOLIOSE

A escoliose atinge milhares de adolescentes no Brasil e no mundo, em especial do sexo feminino, e por não ter cura o tratamento tem de ser feito de forma eficaz para que o problema não piore e leve invariavelmente à cirurgia de coluna. Durante minha trajetória profissional, depois de muito pesquisar, descobri um método eficaz de tratamento para Escoliose, único em São Carlos, depois de um curso com o Doutor Rodrigo Andrade,  único profissional na América Latina com formações nos métodos SCHROTH (ScoliologicSchroth Best Practice by Dr Weiss – Hong Kong), MASTER ISICO ABORDAGEM SEAS – Exercícios Científicos no Tratamento da Escoliose (Instituto Scientifico Italiano ColonnaVertebrale – Milão-Itália) e SCHROTH-BSPTS (Barcelona Scoliosis Physio Therapy School – Hunter College/Nova York).

A escoliose idiopática adolescente aparece por volta dos onze, doze anos, e muitas vezes passa despercebida pelos pais e pela criança. Os médicos no Brasil em geral recomendam o uso do colete, mas poucos conhecem os exercícios específicos que, se feitos corretamente em conjunto com o uso, é uma ferramenta eficaz para conter e até reduzir os ângulos das curvas. Como as curvas da coluna variam de uma pessoa para outra, os exercícios são desenvolvidos de maneira personalizada para combater os desvios específicos de cada um com bastante eficácia.

Devemos alertar sempre a importância de detectar a escoliose o quanto antes e de fazermos o tratamento mais efetivo. Para se detectar o desvio, muitas vezes um simples exame visual - com a criança ficando de pé (de sunga ou biquíni) e dobrando o corpo para frente como se fosse tocar os pés - já é suficiente.

Detectado o desvio neste exame visual, um instrumento simples chamado escoliômetro – disponível inclusive em aplicativos para celulares – pode dar uma ideia inicial da graduação do desvio e uma radiografia da coluna irá confirmar a anomalia, bem como identificar a localização e angulação da escoliose. Dependendo do número e angulação da(s) curva(s) é indicado o tipo de tratamento mais adequado.

HÉRNIA DE DISCO

Os sintomas mais comuns são dores localizadas nas regiões onde existe a lesão discal, podendo estas dores serem irradiadas para outras partes do corpo. Quando a hérnia é na coluna cervical as dores se irradiam para os braços, mãos e dedos. Se a hérnia de disco é lombar, as dores se irradiam para as pernas e pés. O paciente pode também sentir formigamentos e dormência nos membros. Nos casos mais graves, pode haver perda de força nas pernas e incontinência urinária.

SAIBA MAIS

NERVO CIÁTICO (DOR CIÁTICA)

A dor ciática é uma inflamação ou irritação do nervo mais longo do nosso corpo, o nervo ciático. Ele também é muito volumoso, podendo ter a espessura de um dedo. Quando essa estrutura neurológica é afetada, a dor pode se estender da região lombo-sacra até o pé, passando por glúteo, coxa e lateral da perna. Essa dor é descrita pelos pacientes como uma dor profunda, como se fosse no osso.

SAIBA MAIS

SOBRE


Doutora Luana Soriano é a especialista em dores na coluna em São Carlos - SP.

Pós-Graduada em Ortopedia com ênfase em terapia manual, está em formação no Método Mackenzie, mundialmente conhecido, cujo objetivo é divulgar a avaliação, tratamento, educação e capacitação de pacientes com distúrbios musculoesqueléticos.

Desde 2018 é diretora do corpo clínico do ITC Vertebral São Carlos.

CONTATO


R. Maestro João Seppe, 900
Jardim Paraíso - São Carlos - SP
Medical Center

ITC VERTEBRAL SÃO CARLOS

16 9 9799-9927
saocarlos@itcvertebral.com.br

Segundas às Sextas - 8:00 às 11:00 / 13:00 às 18:00